Seguidores

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MORTE


Chegando de repente leva quem quiser,
ceifa nossas vidas quando bem lhe aprouver.
Leva- nos ao longe sem saber onde fomos,
como se nada fôssemos ou a ninguém pertençamos.

Leva minha mãe, levou seu tio, aquele colega,
todos queridos, entes, amigos.
Um dia conosco estiveram em tempos idos
nossos entes queridos . . . vivos.

Há esperança na morte.
Todos que vão, nunca retornam
seja bom ou ruim . . . todos conformam.

Como pode ser feliz a morte.
Sofria dormiu, chorava passou,
Mais um ente querido . . . o vento levou.

4 comentários:

  1. Luciano,
    a morte é algo triste e dificil de se aceitar. Mas a unica certeza real que temos.

    Poema triste, mas verdadeiro!

    bjus

    ResponderExcluir
  2. Isso me fez lembrar de meu pai que era idoso e estava vendo o irmão, a prima, amigos indo antes dele.... eu me lembro bem do olhar dele! Nunca esquecerei.... Bjs

    ResponderExcluir
  3. Amigo Luciano, obrigado pela visita e comentário no meu Blog, e gostaria de desejar-lhe um feliz ano novo, cheio de paz, saúde e de grandes realizações.
    Um fraterno abraço,
    JUAHREZ ALVES.`.

    ResponderExcluir
  4. Boa matéria! Já pensou em divulgar seus posts também no http://www.plik.com.br ? Dá para fazer login via twitter ou se cadastrando no site apenas com seu nome e e-mail, e é super fácil de postar seus resumos de artigos lá! Espero que goste. Bj! Fernanda

    ResponderExcluir